Três perguntas que você deve responder antes de entrar em um trade

Operar o mercado é, sem dúvida, um desafio intelectual gigantesco. A aparente facilidade de comprar um ativo e “esperar subir” contrasta com a conduta ideal de um indivíduo que trata com seriedade a atividade de trader.

Frequentemente recebo perguntas como essas:

Fábio, estou comprado em PETR4. Onde posiciono meu stop?

Fábio, comprei RUMO3 e agora ela está caindo. Devo comprar mais ou encerrar?

Gostaria de saber aonde realizar o lucro da compra em EMBR3?

Como você deve imaginar, são perguntas muito complicadas de serem respondidas. Afinal de contas, existem infinitas estratégias e formas diferentes de interpretar o movimento dos preços.

Pensando em otimizar e impactar o máximo de pessoas possível, crio esse checklist, que desejo que você o transforme num verdadeiro ritual, com as três perguntas que você DEVE responder ANTES de entrar num trade!

Está pronto? Vamos lá.

Por que ter um checklist

Atul Gawande é um médico que lançou, em 2009, um livro muito interessante: The Checklist manifesto: how to get things right (Manifesto Checklist: Como fazer a coisa certa). Nesse livro, o autor defende que um bom checklist é a chave para que um engano não se transforme num enorme desastre.

Como médico, Gawande adotou em oito hospitais a rotina de utilizar checklists nas salas de cirurgia e conseguiu reduzir em 35%, na média, o número de óbitos. As vantagens na utilização de simples listas de checagem, ainda segundo Gawande:

  • Segurança: a lista funciona como uma rede de segurança, detectando falhas mentais que brotam na tomada de decisões frente cenários de complexidade.
  • Eficiência: nós nos tornamos mais rápidos e objetivos quando utilizamos checklists.
  • Exatidão: tendemos a ser mais objetivos nos processos.
  • Foco: facilidade para se concentrar no que importa.

As três perguntas que você deve fazer antes de entrar num trade

Se você chegou até essa parte do artigo, é porque está realmente comprometido em melhorar e se tornar um trader mais eficiente na sua tomada de decisões.

PARABÉNS! A maior parte das pessoas não tem a disciplina de executar tarefas contínuas como a leitura de um simples artigo, afinal de contas, estamos expostos a muita informação nos dias atuais. Vamos às perguntas:

Pergunta 1 – Por qual motivo entrarei nesse ativo?

Por mais bobo que possa parecer, muitas pessoas alocam risco em suas posições sem um motivo objetivo. Compram ações porque o cunhado indicou ou porque leram uma notícia positiva referente aquele ativo.

O resultado disso no longo prazo é frustração. Pois sem ter um motivo claro de entrada, o indivíduo realizará uma operação no escuro, que não poderá ser quantificada futuramente, tampouco avaliada ou aperfeiçoada.

Por isso, ESCREVA NO PAPEL ANTES DE ENTRAR num trade qual foi o motivo da sua entrada. Entrou por gráficos? Por fundamentos? Seja objetivo na explicação.

Pergunta 2 – Qual é o meu ponto de saída caso tudo dê errado?

Sim. Você precisa ter um ponto de saída caso o mercado não ande para o lado que você espera. Por dois motivos:

  1. Não existe nenhuma abordagem de mercado com 100% de acerto. Ou seja, você VAI errar.
  2. Sem ter um ponto de saída no prejuízo, você não conseguirá calcular a quantidade de ações a trabalhar.

Um dos pilares mais importantes do trader comprometido com seu sucesso no longo prazo é o real conhecimento sobre o Controle de Risco. Você precisa saber de antemão quanto aceita perder por operação para poder sobreviver no mercado. Seja do ponto de vista matemático, seja psicológico!

E para fazer esse cálculo você precisa determinar o número de ações que vai trabalhar e, para isso, precisará ter um ponto de saída caso tudo dê errado. Ou seja, um stop loss.

Existem abordagens que podem não utilizam stop loss, mas isso envolve a construção de um capital ótimo de risco.

Pergunta 3 – Qual é o meu ponto de saída no lucro?

Se você não tiver um critério objetivo para sair das suas posições quando tudo fluir bem, muito provavelmente, realizará cedo demais seus trades por não suportar a pressão quando as notícias pipocarem no seu site de notícias favorito.

Sem levar em consideração que, não tendo um método claro para sair no lucro, você não poderá avaliar se a sua abordagem é eficiente e sobreviverá no longo prazo.

Eu utilizo nas minhas operações um indicador de volatilidade chamado True Range como parâmetro para quantificar o alvo dos meus trades.

Também utilizo a média móvel de oito períodos como stop móvel, com o intuito de reduzir o meu prejuízo médio e logo otimizar a saúde do meu método.

Conclusão

A realização de um simples checklist te gerará maior clareza para execução das suas operações. Tirará a pressão e te tornará mais independente para tomar suas decisões. Você estará um passo mais próximo da profissionalização da sua arte.

Compartilhe este artigo nas redes sociais:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter